© 1956 - 2019 | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - Desenvolvido por Geraldo Henrique

TELEFONE: (31) 3535-1377 | ENDEREÇO: AV. GETÚLIO VARGAS, 222, CENTRO - MATEUS LEME/MG

Feira COENSFA de

Tecnologia e Ciência

                                      30 de maio de 2020

ampic LOGO.png

BANNER

Pois é, estamos chegando na reta final para fazermos a nossa FECOTEC. Portanto, inicia-se agora a fase de preparação dos cartazes, banners, legendas e tudo mais que seja conveniente para ajudar na apresentação do projeto na feira.

Importante saber para fazer um BANNER científico

Sugerimos que o pôster/cartaz/ banner tenham medidas de no máximo 0,9 m de largura x 1,2 m de altura ou 0,75m de largura x 1,10 m de altura. Lembre-se que o poster é o que mais vai esclarecer os visitantes e avaliadores do projeto.


O que é um banner científico? 
Também chamado de pôster científico o banner é uma comunicação científica que tem o objetivo de demonstrar as informações e dados mais relevantes de uma pesquisa ou projeto de ciência.

 

Dicas para elaboração e apresentação do seu poster:

a) Escreva poucas, mas valiosas palavras.


Pôsteres com muito texto dificilmente receberão atenção. Ao mesmo tempo, você precisa escrever alguma coisa no seu pôster – e nem pense em colar o resumo…


O importante é ter uma introdução curta contendo a problemática do estudo, com os objetivos do trabalho bem destacados. Subtítulos para os principais resultados, legenda para as figuras e conclusões em itens. Assim, o que é essencial está escrito, mas sem exageros – alguns recomendam no máximo 1000 palavras. Lembre-se de usar fontes escuras e com tamanho de pelo menos 22pt, legíveis a 1m de distância.

b) Mude para um layout horizontal.


A maioria dos pôsteres utiliza um layout vertical, subdividido em duas colunas, em que a parte mais importante do trabalho (os resultados) fica restrita a uma proporção pequena do pôster.
Por isso, a dica aqui é substituir o layout de duas colunas por uma distribuição horizontal dos seus dados. Dessa forma, você ganha mais espaço para expor seus resultados no ponto onde eles serão mais visíveis: à altura dos olhos dos visitantes.

 

c) Valorize suas imagens.


Afinal, elas serão as primeiras a serem notadas por visitantes! As figuras dos seus resultados devem ser grandes, podendo ser interpretadas a uma distância de 1m. Use subtítulos que descrevam o principal resultado e, no caso de gráficos, considere ajustar a fonte dos eixos e das legendas para que fiquem mais visíveis.
Como chamativo, coloque uma imagem representativa do seu trabalho próxima ao título – pode ser o organismo com que você trabalha, o retrato do autor cuja obra você estuda, etc. Assim, antes mesmo de ler o título, pesquisadores interessados no seu tema de estudo já saberão que devem visitá-lo!

 

d)Use esquemas para sua metodologia.


Os métodos utilizados são uma parte chave para compreender sua pesquisa, mas ao mesmo tempo uma leitura exaustiva. Portanto, a melhor forma de representá-los é através de imagens dispostas em esquemas, mostrando cada etapa em sequência. Fluxogramas com fontes grandes também funcionam bem. Em alguns casos, os esquemas com imagens também podem ser aproveitados para ilustrar seus principais resultados na seção de conclusões.

e) Pratique a apresentação, mas não a decore.


Elabore diferentes formas de apresentar: uma curta para visitantes ligeiros, uma mais demorada para pesquisadores interessados, e ainda uma terceira para especialistas na área. Adiante possíveis perguntas e tenha respostas – ou boas desculpas – mais ou menos prontas.